Herpes labial – aprenda como não sofrer com ela Saiba como tratar e interromper a evolução dessa doença

herpes labial

Nesta época de verão, é mais frequente a reativação de herpes, principalmente após a exposição ao sol forte, devido a queda da imunidade.

Quem já sofreu com lesões de herpes conhece o ciclo da doença. Começa uma manchinha avermelhada e uma coceirinha, a coceira piora, surgem bolhinhas sobre as manchas e por fim, dor, sangramento, úlceras e ardor.

Além da tortura física, há o tormento psicológico… Aquela sensação de que as outras pessoas estão olhando para as feridinhas com receio de contrair a doença; o medo beijar sua sobrinha e passar para ela, aquela festa da familia justo quando aparecem as feridas!

Mas saiba que este isto não precisa mais ser assim! Segundo a Dra. Soraya Carvalho, Estomatologista da Lira Odonto, o dentista pode interromper a evolução da doença sem que os sinais e sintomas mais desconfortáveis apareçam, através das opções de tratamento atuais.

Embora mais de 90% da população esteja contaminada pelo vírus Herpes simplex tipo 1 de forma assintomática, apenas uma pequena parte chega a ter lesões visíveis, principalmente na região dos lábios.

Quando aparecem as vesículas (que são como ”bolhas menores”) ou úlceras nos lábios, é a fase em que é possível contaminar outras pessoas através do compartilhamento de copos, utensílios domésticos, beijo ou pelo sexo oral. Neste último caso, pode-se desenvolver o herpes genital.

Algumas pesquisam falam que podem ocorrer de 4 a 6 recidivas de lesões ao ano, com tempo de duração de 5-7 dias e em casos mais graves de 15-21 dias. Então é fundamental aprender sobre a doença para ter controle sobre ela.

Como tratar?

O tratamento mais comum é o antiviral na forma de pomada, e, em alguns casos, na forma de comprimidos para serem ingeridos (via oral). Esta forma de tratamento não impede o surgimento das úlceras, mas torna sua manifestação mais branda.

O laser de baixa potência é hoje o tratamento mais efetivo para o Herpes. Ele pode aplicado pelo seu dentista aqui na Lira Odonto. Quando aplicado no início dos sintomas (coceirinha), impede que as bolhinhas apareçam e o melhor, diminui o número de recidivas. Isto ocorre porque o mecanismo de ação do laser faz com que a doença demore mais para voltar.

O laser também é um ótimo tratamento para as feridas na boca que aparecem durante as sessões de quimioterapia, as mucosites.

Portanto, se você sofre com o incômodo frequente dessas lesões bucais, procure o dentista, porque embora essa doença não tenha cura, o tratamento para os sintomas é eficaz.

E importante! Quando estiver com as lesões ativas, evite beijar, separe seus utensílios domésticos e no caso de prática de sexo oral, use preservativos.

1 comentário em "Herpes labial – aprenda como não sofrer com ela Saiba como tratar e interromper a evolução dessa doença" Acrescente o seu comentário ↓

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *